O Nosso Direito

Saber sobre: como fazer inventário rio de janeiro

Documentos necessários para fazer inventário no Rio de Janeiro

Para realizar o inventário no Rio de Janeiro, é necessário apresentar documentos como certidão de óbito, documentos de identificação dos herdeiros, certidão de casamento ou união estável, certidão de nascimento dos herdeiros, entre outros.

Escolha do tipo de inventário

No Rio de Janeiro, é possível realizar o inventário de forma judicial ou extrajudicial. O inventário judicial é feito perante um juiz, enquanto o extrajudicial é realizado em cartório, desde que não haja menores de idade ou incapazes envolvidos.

Nomeação do inventariante

O inventariante é a pessoa responsável por administrar os bens do falecido durante o processo de inventário. No Rio de Janeiro, a nomeação do inventariante pode ser feita de comum acordo entre os herdeiros ou, na falta de acordo, através de decisão judicial.

Avaliação dos bens

Durante o inventário, é necessário avaliar todos os bens deixados pelo falecido, como imóveis, veículos, investimentos, entre outros. Essa avaliação é importante para determinar a partilha dos bens entre os herdeiros.

Cálculo dos impostos

No Rio de Janeiro, é necessário calcular os impostos devidos sobre os bens do falecido, como o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD). O valor do imposto varia de acordo com o patrimônio deixado pelo falecido e deve ser pago antes da partilha dos bens.

Elaboração do formal de partilha

Após a avaliação dos bens e o cálculo dos impostos, é necessário elaborar o formal de partilha, documento que irá formalizar a divisão dos bens entre os herdeiros. Esse documento deve ser assinado por todos os herdeiros e registrado em cartório.

Registro do inventário

Após a elaboração do formal de partilha, é necessário registrar o inventário no cartório de registro de imóveis onde estão localizados os bens deixados pelo falecido. Esse registro é importante para garantir a segurança jurídica da partilha dos bens.

Partilha dos bens

Após o registro do inventário, os bens podem ser partilhados entre os herdeiros de acordo com o formal de partilha. É importante ressaltar que a partilha deve ser feita de forma justa e igualitária, respeitando a vontade do falecido e a legislação vigente.

Encerramento do inventário

Após a partilha dos bens, o inventário é considerado encerrado. É importante ressaltar que o encerramento do inventário é necessário para que os herdeiros possam usufruir dos bens deixados pelo falecido sem problemas futuros.

Importância de contar com um advogado especializado

Para garantir que o inventário seja realizado de forma correta e sem complicações, é fundamental contar com o auxílio de um advogado especializado em inventário no Rio de Janeiro. O advogado irá orientar os herdeiros em todas as etapas do processo, garantindo que tudo seja feito dentro da lei e de forma transparente.

Compartilhar com:

Últimos artigos

Envie-nos uma mensagem

× Como posso te ajudar? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday